Competências emocionais: você no seu comando

erika_nahass - mat_comp_emoc

 

Competências emocionais:
você no seu comando

O que move você? Quais são seus valores e suas crenças sobre felicidade e sucesso? Como você reage às frustrações? Enfim, o que você se tornou lhe traz a certeza autêntica de que você faz bem para você e para o seu entorno? Se a resposta for sim, você tem inteligência emocional.

Caso contrário, se você não consegue identificar facilmente seus valores, se sua concepção de felicidade e de sucesso está ligada somente ou, na maioria das vezes, ao “Ter” e se você age de maneira intempestiva, você deveria parar, respirar, olhar para si e se questionar: como posso me construir como um ser humano melhor para mim e para os outros?

Desenvolver a Competência Emocional é um bom caminho. Esse tipo de competência está baseado na inteligência emocional, que resulta numa consciência e numa ação de melhoria contínua do seu “Ser”. Também é possível afirmar que a Competência Emocional é a capacidade de resolver os problemas e se relacionar de maneira responsável e sustentável. Logo, Inteligência Emocional consiste na autorização pessoal para a tomada de consciência sobre si e as consequências de seus atos para você buscar “Ser melhor”. Os instrumentos valiosos para desenvolver a Competência Emocional são o Autoconhecimento emocional, o Controle emocional, a Automotivação, a Empatia e os Relacionamentos pessoais.

A chave para tomar boas decisões pessoais é ouvir os sentimentos. Porém, você deve ouvir inteligentemente para construir uma vida autêntica, balizada pelos valores de prosperidade que não firam a coletividade e que esteja sedimentada em um diálogo interno. Essa condição deve torná-lo capaz de frear nos momentos de frustração extrema e fomentar a sua transformação em um indivíduo resiliente capaz de suportar as pressões diárias da vida sem se deformar nem sair destruído.

Quanto mais houver pessoas dotadas de resiliência e de inteligência emocional, mais coerentes serão suas ações com seus propósitos. Essa postura não exime você de pensar nos reflexos de suas ações sobre os outros. Dessa forma, o ingrediente “responsabilidade inteligente” pode vir a conduzir a pessoa e a própria família, a equipe e os amigos a uma qualidade ótima nas relações sociais.

Afinal, qual o propósito da vida? O aprendizado é um propósito. Alargar as fronteiras do pensar e agir em consonância com suas crenças pode transformar momentos difíceis em uma vivencia significada, o que não diminui a dificuldade, mas dimensiona a dor ou desconforto alocando no conforto da consciência do que se vive.

O importante nessa trajetória de autoconhecimento e auto aprimoramento é a lucidez com a qual se reflete sobre os acontecimentos e, também a clareza do seu projeto de vida e como suas atitudes contribuem para ele. Desta maneira você enxerga progressivamente melhor seu mapa da vida e caminha guiado pelo foco, com atitudes coerentes com o seu projeto, e realizando resultados e se melhorando continuamente.

Este convite é para que você se torne o autor de sua história. E que essa história lhe dê orgulho, pois você foi fiel a crenças e valores que constroem alguém melhor: um ser melhor para si e para quem vive com você! Desejo que você olhe para trás e se sinta autenticamente feliz por sua obra.

 

Erika Nahass
Palestrante e Executive Coach
www.erikanahass.com.br

ERIKA NAHASS

Mestre em Engenharia de Produção com formação em Gestão de pessoas, coaching e humanidades. Professora universitária há 20 anos atuando em escolas de renome. Autora de livros, Palestrante e Executive Coach. Atualmente é Professora no MBA da FGV, na graduação da UNA e Diretora da MindSet - Educação Corporativa.